Sem prefeito e sem vereador, população de São Miguel do Guaporé já pensa em escolher um síndico para administrar o município - Giro Central
 

Sem prefeito e sem vereador, população de São Miguel do Guaporé já pensa em escolher um síndico para administrar o município

por: Ronan Almeida Politica
sem-prefeito-e-sem-vereador-populacao-de-sao-miguel-do-guapore-ja-pensa-em-escolher-um-sindico-para-administrar-o-municipio
Cornlio Duarte: prefeito do municpio de So Miguel

Como São Miguel do Guaporé está sem prefeito e sem vereador, a população já pensa em escolher um síndico para administrar o município, talvez uma saída para começar a arrumar a casa que está carente de tudo: coleta de lixo que não é feita regularmente, buracos na cidade que parece queijo suíço, linhas vicinais que estão intrafegáveis, devido às fortes chuvas que têm caído nos últimos dias, prefeitura que parece museu porque nesse período do ano quase ninguém é visto no local para trabalhar, vereador que fugiu da cidade para viajar ou talvez esconder do eleitor, secretarias municipais que não funcionam, hospital sem atendimento humanizado para atender as pessoas, principalmente as mais pobres que não têm dinheiro para comprar remédio e tantas situações de total abandono do poder público que deixa o povo desassistido e desamparado, razão pela qual a melhor saída é a população marcar uma assembléia geral e escolher um síndico para substituir o prefeito, que depois que se elegeu até agora não deu o ar da graça, ou seja, o município está à procura de alguém que faça o papel do chefe do poder executivo para transformar o caos em soluções.

 

Cornélio teve uma votação surpreendente na eleição de outubro passado. Conseguiu enganar direitinho o povo sem consciência política, que acreditou no “político simples, que acorda cedo para tomar café com os pobres, que prefere andar de moto do que de carro, que é amigo do governador e do presidente da Assembléia Legislativa, que seu primeiro ato como administrador  foi derrubar a porta do gabinete da sala do prefeito para abrir as portas à comunidade, que iria governar com os honestos e depois escolheu gente de fora para ser secretário, porque pessoa da cidade não tinha capacidade para ajudá-lo nas suas múltiplas atividades como gestor principal do município”.

 

Um ano como prefeito, Cornélio deveria repensar seu futuro para o bem do povo de São Miguel do Guaporé: seja humilde e diz claramente à população que não tem condições de administrar o município, atitude essa que faria muito bem à sociedade, que se enganou no seu projeto político, que teve quase três mil votos de diferença do ex-prefeito Zenildo Pereira (PT), que administrou São Miguel com honestidade, seriedade e responsabilidade, e que até agora não compreendi o desejo da maioria do eleitor em trocar Zenildo por Cornélio, que foi uma péssima escolha do povo, o que temos que respeitar porque vivemos numa democracia, mas não podemos concordar com a inércia dessa administração que parece fantasma, ou seja, ninguém sabe onde está prefeito, pois o município está sem gestor e sem vereador, o que reforça a tese em transformar o modo de governar São Miguel do Guaporé como um edifício que precisa de um síndico para administrar a coisa pública, que virou chacota à tanta gente que perdeu a paciência com os “representantes” dos dois poderes que sumiram da cidade e se alguém souber onde estão, ligar para a redação deste site porque estamos preocupados com vocês e que pelos menos dão sinal de vida.

Texto: Ronan Almeida de Arajo proprietrio do site Giro Central e jornalista registrado no Ministrio do Trabalho sob o nmero 431-98-RO