Falta de bioquímico afeta comércio de farmácia na cidade de Costa Marques - Giro Central

Falta de bioquímico afeta comércio de farmácia na cidade de Costa Marques

por: Ronan Almeida Noticias
fhKcAXTvtWUi
Falta de bioquímico afeta comércio

No dia 07.02.2018, fiscais do Conselho Regional de Farmácia estiveram na cidade de Costa Marques e fecharam a empresa Nova Farma e Perfumaria Ltda-Me, situada na Avenida Chiança, centro, alegando que a proprietária não estava cumprindo com o artigo 24 da Lei Federal número 3.820/60, que versa sobre a obrigatória presença de um bioquímico profissional prestando serviço à drogaria. Porém, o fechamento da farmácia em Costa Marques foi uma atitude equivocada do CRF/RO em razão de que no município há muita dificuldade de se contratar um profissional qualificado que queira atuar na cidade. Os empresários do ramo de farmácia na cidade têm feito de tudo para que haja a presença desse profissional em seus estabelecimentos, mas muitos se recusam a trabalhar na cidade alegando que o local é distante; que não há ensino de boa qualidade para seus filhos; que existe desinteresse de familiares dos profissionais em residir na cidade e que a estrutura do local não lhe permite ter uma melhor qualidade de vida, diferentemente de outros centros urbanos.


A proprietária da Nova Forma tentou de todas as formas trazer um profissional bioquímico para trabalhar em sua drogaria, mas eles pedem um salário absurdo para compensar a distância onde residem os seus familiares porque em Costa Marques eles precisam pagar despesas com hotel, alimentação, locomoção para voltar à sua cidade de origem, entre outros motivos que os impedem de atuar na cidade. Situação semelhante é da Prefeitura de Costa Marques que tem feito de tudo para contratar um bioquímico no hospital local, inclusive no ano passado, o poder legislativo autorizou a contratação do profissional, mas também não consegue ter um bom bioquímico pelos mesmos motivos dos empresários do ramo de farmácia. No caso do fechamento da Nova Forma, certamente o conselho deveria entender a realidade difícil do município e fechar o estabelecimento vai trazer enorme prejuízo à sua proprietária, bem como os seus clientes que compram da empresa por oferecer preços mais vantajosos e aumentar a competitividade entre os proprietários ligados à área de farmácia.


Outros setores do município também estão afetados quando precisam de profissionais em várias áreas, como médicos, engenheiros, nutricionista, técnicos em informática, inclusive quando acontece um defeito de um computador, os proprietários são obrigados a levar seus aparelhos para serem consertados em outras cidades e nem toner se consegue comprar para repor a impressora. O empresariado de Costa Marques sente desânimo em investir na cidade porque a estrutura da cidade não está preparada para oferecer melhores condições de ampliação de mercado de trabalho que possa atrair esses profissionais que queiram morar e trabalhar no município.


O reflexo dessa triste situação é uma constante no município de Costa Marques porque os empresários alegam que falta maior incentivo por parte da prefeitura e do legislativo para que o município possa se desenvolver. Como isso não está acontecendo, muitos deles estão indo embora daqui para morar em outros municípios. Outro detalhe importante a ressaltar é que a falta de união entre os empresários também é afetada junto às autoridades locais tanto do município quanto do Estado de Rondônia. Devem olhar mais pelo município de Costa Marques para evitar prejuízo no comércio em razão da pouca presença de turistas na cidade que poderiam alavancar o comércio e proporcionar emprego àqueles que estão sem ocupação funcional diante do momento muito difícil que a classe empresarial vem passando atualmente.

Texto: Ronan Almeida de Araújo é proprietário do site Giro Central e jornalista profissional registrado no Ministério do Trabalho sob o número 431/98/RO.