Um Natal sem luz

por: Ronan Almeida Noticias
um-natal-sem-luz

Natal vem de nascimento. Para os cristãos, representa a vinda de Jesus Cristo, que nasce para viver 33 anos pregando a paz e conclamando a todos que a presença do homem na terra é passageira e se preparar para morar em outra lugar muito melhor do que estamos vivendo. A luz do Natal é para iluminar as pessoas a não perderem a esperança por dias melhores. A escuridão é o avesso da luz. Imaginemos andar em uma rua em iluminação: não conseguimos enxergar quase nada e pode acontecer de tudo, como um tombo, um roubo, a interrupção da caminhada e assim sucessivamente. 



Estou vendo o Natal deste ano como uma caminhada no escuro. Isso é visível nas casas, nas ruas, nas avenidas, nas praças, em todos os cantos que você caminha, não vê as famílias colocando lâmpadas que lembrem a maior festa do cristão. Quase todas as prefeituras não instalaram lâmpadas para embelezar suas cidades porque estão quebradas, ou seja, com os cofres vazios. Natal negro mesmo. 



Mas nem por isso devamos pensar somente no lado negro do Natal. Essa festa precisa ser vista de outra forma e talvez o melhor mesmo é reconhecer os nossos próprios erros e começarmos a mudar de comportamento para que possamos construir uma sociedade mais fraterna e menos egoísta, onde a individualidade vai se tornando cada vez mais presente no dia-a-dia do nosso cotidiano. O que faz que sejamos assim é o capitalismo que criou o consumismo que hoje as lojas querem que pensemos num Natal onde o presente é a recordação da “presença” de Cristo em nossas vidas. 



A crise financeira porque passa a sociedade brasileira é de fazer dó. Pessoas desempregas, lares destruídos por situações ligadas à falta de estrutura no lar para suportar o arrocho causado com a crise, aumento da violência que faz do povo cada vez mais refém em sua própria residência, discussões ideológicas desnecessárias que fazem os amigos se tornarem inimigos, corrupção epidêmica praticada por detentores do poder que parece uma novela, onde todos os dias têm polícia na rua para prender políticos assaltando os pobres brasileiros e fazendo do país um dos mais promíscuos à bandidagem que cresce como tiririca (grama). Portanto, estamos com contagem regressiva e esperamos que 2018 seja ou pouco diferente e que a luz do Natal ilumine melhor toda a população para o bem da nação e que iniciemos um processo de crescimento que possa dar mais segurança no lar. Para que isso possa acontecer, é necessário que tenhamos mais consciência sobre a realidade brasileira e paremos de imaginar que que sem união da população será possível fazer do Brasil verdadeiramente uma nação que dê exemplo a outros países.



Texto: Ronan Almeida de Araújo é proprietário do site Girocentral e jornalista registrado no Ministério do Trabalho sob o número 431/98/R0.