Moradores cobram maior atenção da Prefeitura de Costa Marques ao distrito do Forte Príncipe da Beira

por: Ronan Almeida Noticias
moradores-cobram-maior-atencao-da-prefeitura-de-costa-marques-ao-distrito-do-forte-principe-da-beira

Não dá para acreditar que na comunidade onde fica a terceira maravilha do Brasil em se tratando de obra arquitetônica, os moradores do distrito do Forte Príncipe da Beira estão reclamando do descaso da Prefeitura de Costa Marques em relação às ruas onde o mato já está tomando conta e também alegam que a coleta de lixo é feita pelo Exército uma vez por mês, sendo que essa responsabilidade seria da prefeitura promover o serviço semanalmente para evitar prejuízo à saúde dos residentes no distrito.

 

A ausência de serviços por parte da prefeitura no distrito está trazendo aborrecimento por parte dos moradores, que cobram maior atenção da administração para que a pequena comunidade seja tratada com maior atenção, principalmente pelo fato de que o monumento Forte Príncipe da Beira é visitado por turistas e quando eles chegam ao local e não encontram qualquer atividade de limpeza como poda do matos, coleta do lixo regularmente, um guia da prefeitura para orientar os turistas que desejam conhecer o forte, um museu que mostre a história da construção desse monumento, que é considerado é o terceiro mais importante no Brasil.

 

Os moradores relatam também que poucas vezes o prefeito e vereadores foram ao local para ajudar a resolver o conflito existente entre os moradores e o comando do Pelotão do Exército Brasileiro, pois se houvesse maior interesse tanto da prefeitura quanto da câmara pelo problema, talvez hoje a comunidade não estaria passando tanta dificuldade no relacionamento com os responsáveis do quartel do Exército no distrito, que inclusive recentemente colocaram uma corrente impedindo a entrada de veículos no porto, fato esse já noticiado pela imprensa local e regional.

 

Os moradores informam que o INCRA e a Ministério Público Federal são parceiros dos moradores e quando precisam resolver alguma situação conflituosa relacionada ao Pelotão do Exército, prontamente aparece algum procurador federal e um representante do instituto de colonização, que em breve estarão no forte para entregar os títulos aos descontentes de quilombolas que já no local há mais de 200 anos. Lamentável a situação dos moradores e com esta matéria possa chegar até às autoridades do executivo (prefeitura) e legislativo (câmara) a se interessarem melhor pelos problemas dos moradores do distrito do Forte Príncipe da Beira em Costa Marques.

 

Texto: Ronan Almeida de Araújo é proprietário do site Girocentral e jornalista registrado no Ministério do Trabalho sob o número 431/98/R0